Scooby 2

Scooby-Doo 2 é o filme mais assistido da Netflix. Relembre o clássico dos anos 2000!

Dia primeiro de outubro, para celebrar o mês do Halloween, a Netflix disponibilizou o filme Scooby-Doo 2: Monstros à Solta (2004) no seu catálogo, assim como o seu antecessor, Scooby-Doo, de 2002. Desde então, ambos permaneceram no Top 10 de filmes mais assistidos no Brasil, com Scooby-Doo 2 ficando em primeiro lugar e passando Enola Holmes e Blade Runner 2049.

Patrocinado

daphne e velma

O filme é certamente um clássico de toda a Geração Z, tendo feito parte da infância (ou até da vida adulta) de várias pessoas que nasceram nos anos 2000. Apesar de ser adorado, ele teve reações mistas pela crítica especializada na sua estreia e arrecadou $90 milhões a menos que o primeiro da franquia. Entretanto, o live-action é um prato cheio para os fãs da Mistério S/A e por isso fiz uma lista de curiosidades que talvez você não saiba sobre essa majestosa obra da sétima arte.

1. James Gunn

Nem só de Guardiões da Galáxia vive o homem. James Gunn participou ativamente de ambos os filmes do Scooby-Doo, sendo roteirista e co-produtor. Podemos ver vários traços e narrativas que são usadas em seus filmes atualmente, como a dinâmica de grupo disfuncional. Tal dinâmica é bem explorada no primeiro filme, em que a turma é separada logo na primeira cena e forçada a trabalhar juntos novamente no surgimento de um novo mistério.

Patrocinado

Podemos ver também o tema que pessoas excluídas no segundo filme, e é algo que vemos nos Guardiões da Galáxia também, quando a turma tem uma série de desventuras e é literalmente caçada por todos. No Scooby-Doo 2 vemos também um arco de redenção da turma, que passam de amados por todos à odiados e depois amados novamente, que é uma marca registrada dos filmes do Gunn. Poderíamos até relacionar o fato de toda equipe escrita por ele ter um animal falante no meio, seja um guaxinim, um cachorro ou sabe lá o que é o animal em seu novo Esquadrão Suicida…

2. Os Monstros

Nenhum monstro que aparece no filme é aleatório. A grande sacada foi realmente pegar vilões clássicos da equipe, lá do desenho dos anos 70, e trazer todos de volta. A diferença é que dessa vez, eles são monstros de verdade. Por exemplo, o Fantasma do Cavaleiro Negro, um dos primeiro fantasmas à aparecer no longa, foi também o primeiro caso deles no desenho. É o fantasma do próprio piloto da série, What a Night for a Knight, e o Velho Wickles realmente foi a pessoa por trás da armadura. O Capitão Cutler estreou logo no segundo episódio, o Mineiro de 49 no terceiro e o Zumbi no trigésimo. Para além, a cena do Capitão Cutler atacando a casa da arvore da turma faz referência à abertura do desenho clássico.

Patrocinado

3. Scooby-Doo e a Ilha Zumbi

Nenhum dos dois filmes teriam acontecido se não fosse o Scooby-Doo e a Ilha Zumbi de 1998. Parece ser difícil de imaginar, principalmente para quem já nasceu com Scooby em todos os lados, mas antes de 98 Scooby-Doo não estava tão em alta assim. Na verdade, quase todas as tentativas de subir o ânimo da equipe foram falhas ou, no mínimo, esquecíveis, como é o caso do desenho Pequeno Scooby-Doo, dos anos 80. No entanto, Ilha Zumbi mostrava uma versão de Scooby-Doo que nunca havia sido mostrada em toda a história do desenho. Eles estavam mais velhos, a história era mais madura (talvez até assustadora), e pela primeira vez, eles lidavam com monstros de verdade. O filme direto pra vídeo teve três continuações, mas com certeza foi o principal estopim para a produção do primeiro live-action de Scooby-Doo, de 2002, que seguia basicamente o mesmo plot.

4. O Que Há de Novo Scooby-Doo?

Além de ser inspirado, os dois filmes do Scooby-Doo também inspiraram toda uma nova geração de desenhos e filmes animados. Chamados “O Que Há de Novo Scooby-Doo?”, os desenhos faziam participação obrigatória nas manhãs do SBT durante os anos 2000. Alguns filmes dessa geração como “O Monstro do Lago Ness” ou “Aloha! Scooby-Doo” fazem parte até hoje de toda uma cultura dessa época. Os desenhos seguiam uma mesma linha dos live-actions, eles eram mais engraçados, adultos, por vezes lidavam com fantasmas de verdade e também tinham uma mesma vibe moderna da época. O exemplo disso era a abertura cantada por Simple Plan, banda que participou fortemente da trilha sonora de ambos live-actions.

Veja também: Existe Sandman sem representatividade? Entenda a treta envolvendo o criador.

5. Scooby-Doo 3

Segundo algumas entrevistas, durante a produção de Scooby-Doo 2 já estava sendo escrita a sequência por James Gunn, que também iria dirigir o filme. Ele se passaria na Irlanda e iria trazer o contexto dos monstros mascarados serem, dessa vez, as vítimas. Isso iria fazer a Mistério S/A rever todos os seus mecanismos e bússolas morais. Infelizmente, devido à baixa que o filme anterior teve, o encerramento da trilogia não saiu do papel.

Veja também: James Gunn conta como seria o filme Scooby-Doo 3

scooby 2

Mas e vocês? Scooby-Doo fez parte da infância da sua infância? Quais são seus momentos preferidos da franquia? Comenta aí qual é seu personagem favorito da turma!

Patrocinado