Como-integrar-o-terror-em-seu-jogo-de-Dungeons-and-Dragons-destaque

Terror em Dungeons and Dragons

Como integrar o terror em seu jogo de Dungeons and Dragons

Decerto, com dois gêneros incrivelmente ricos, como terror e fantasia, pode ser difícil encontrar o tom certo para tornar seus encontros horríveis divertidos. A popularidade dos jogos de terror prova que o medo pode ser muito divertido.

Patrocinado

No entanto, é também uma das emoções mais difíceis de evocar com eficácia em um jogo de mesa como Dungeons & Dragons. Com dois gêneros incrivelmente ricos, como terror e fantasia, pode ser difícil encontrar o tom certo para tornar seus encontros horríveis divertidos. Se o seu grupo de jogo quiser conhecer o medo, pode ser uma boa ideia apimentar seu jogo com um pouco de terror. Aqui estão algumas dicas para aumentar o fator assustador.

Leia também: As 10 magias mais poderosas de Dungeons and Dragons.

Um encontro de terror não é muito diferente da fantasia padrão de Dungeons and Dragons. Na maioria das aventuras de D&D, você já está jogando em um mundo cheio de magia negra, cultos malignos, criaturas das trevas, mas nessas aventuras os jogadores são o ponto de esperança nesse mundo, os heróis que em algum momento enfrentarão o grande mal.

Patrocinado

O terror em Dungeons and Dragons

Terror-em-Dungeons-and-Dragons
Terror em Dungeons and Dragons

O que diferencia um encontro de terror e fantasia é a atenção constante que o Mestre terá na atmosfera, tornando todo o elemento de fantasia em sua pior versão possível. A descrição e os detalhes serão mais importantes em um encontro de terror, pois esse tom terá que ser decidido por toda a mesa. Bastam algumas piadas para transformar The Walking Dead em Zumbilandia. Então, se o objetivo é criar uma sessão de terror, certifique-se de comunicar isso com a mesa com antecedência, qualquer piada, galhofa, humor fora de controle, destruirão essa imersão.

Leia também: Duas novas subclasses inspiradas em Cthulhu estão disponiveis para testes em Dungeons and Dragons.

Patrocinado

Inegavelmente, uma das formas mais eficazes de trazer o terror a sua mesa de RPG é através do pavor. Pavor é o medo causado pela antecipação, quando você sabe que algo ruim está chegando, mas ainda não aconteceu. Primordialmente, os filmes de terror usam e abusam desse elemento, quando uma porta é aberta e começa a ranger lentamente, em cada conjunto de passos pesados se aproximando, o aumento acentuado da música de suspense.

Os detalhes em sensações devem ser usadas em excesso.

Leia também: Como apresentar o seu Boss aos aventureiros?

Com o intuito de usar o medo de forma eficaz, você precisa construir lentamente e confiar no desconhecido. Se um encontro aleatório tiver a presença de um monstro, não apresente ele imediatamente. Apresente aos poucos, sinais de como ele é formidável e assustador, isso deve ser feito muito antes dos personagens encontrar a criatura. Se o ambiente colaborar para o terror em Dungeons and Dragons, utilize os sentidos para descrever esse encontro:

“Você se aproxima da porta apodrecida, ouvindo o som fraco do que devem ser milhares de minúsculas moscas além, junto com o cheiro de carne rançosa revirante”

Mantenha-os no escuro até o último momento possível, porque a lenta descoberta dos detalhes e o lento aumento das expectativas costumam ser mais aterrorizantes do que o próprio susto.

Leia também: Situações que fazem os jogadores se desanimar em Dungeons and Dragons.

Utilizando o horror em Dungeons and Dragons

horror-em-Dungeons-and-Dragons
Horror em Dungeons and Dragons

Outro elemento interessante para colaborar com a sua sessão de Dungeons and Dragons é o horror. Então, evocar o horror é por meio da repulsa, a reação desencadeada pelo horror corporal, pelo horror médico e pelos golpes. Inclui medos e compulsões que as pessoas possuem.

Para incorporar repulsa em D&D, use os desgostos e fobias naturalmente arraigados de seus jogadores contra eles, colocando-os em ambientes desagradáveis. Eles podem precisar estar próximos a algo nojento ao tentar circunavegar armadilhas. Ou peça que eles lutem contra um monstro que é desumanamente distorcido e nojento. Talvez eles possam encontrar os restos mortais, especialmente nojentos das vítimas do dito monstro.

Leia também: Como criar um grande vilão em Dungeons and Dragons.

Tenha cuidado, porém, porque a repulsa não dura muito e instâncias avassaladoras dela podem até soar como exageradas ou cômicas. Para usar efetivamente essa emoção para o terror, você precisa sustentá-la ao longo do tempo em curtos surtos nauseantes.

Utilizando o mistério para aventuras com terror em Dungeons and Dragons.

Misterio-em-Dungeons-and-Dragons
Mistério em Dungeons and Dragons

Semelhantemente ao horror, outro elemento que ajudara na sua aventura de terror em Dungeons and Dragons é o mistério. Estranheza é quando as coisas parecem normais, exceto por uma ou duas coisas que tornam tudo um pouco assustador. É aquela sensação de que algo está errado, mas você não consegue identificar exatamente o que é. Os exemplos incluem bonecos assustadores, palhaços e exposição repentina ao inesperado, como ouvir uma criança cantando dentro de uma masmorra.

Em The Shadow Over Innsmouth de HP Lovecraft, o protagonista viaja para uma pequena cidade e observa pessoas que tem um olhar de peixe. Só mais tarde, um morador local revela que monstros aquáticos podem cruzar com humanos, para produzir híbridos. A história acima faz um de algo estranho, que posteriormente consegue construir algo horrível, híbridos do mal. Apresentar vários acidentes misteriosos ao longo do tempo, pode fazer os personagens questionar a realidade e suas percepções, isso cria pavor em relação às cenas terríveis.

O terror pode funcionar em Dungeons and Dragons?

Algo para se ter em mente é que D&D ainda é um jogo de aventura heroico onde a maioria dos personagens não é apenas pessoas comuns que se deparam com ameaças sobrenaturais. São aspirantes para herois que constroem suas carreiras vencendo-os. Isso significa que o horror que funciona em outros jogos nem sempre funciona para D&D. Em alguns jogos de terror, os personagens esperam morrer ou ficar loucos pelo medo que atinge eles. Mas em jogos de Dungeons and Dragons, os jogadores não estão apenas tentando sobreviver ao horror que os cerca. Eles estão ativamente procurando formas de vencer seus medos, de se tornar heróis.

Então, os jogadores devem ter ciência que uma aventura que envolve terror tem o dobro de probabilidades contra eles. O verdadeiro horror evoca nossos pesadelos pessoais, e às vezes isso pode ser muito intenso. Conheça seus jogadores, gerencie suas expectativas e nunca tente jogar com os medos da vida real de seus jogadores sem uma discussão aberta de antemão. Jogos de terror devem ser divertidos no final do dia, não traumatizantes, portanto, certifique-se de que todos estejam bem alertados sobre o que o jogo implicará.

Enfim, o terror pode dar uma descarga de adrenalina visceral, como um pulo de paraquedas. Mas também pode ser uma experiência cerebral intensa. O horror nos encoraja a olhar para dentro de nossa própria psicologia humana, lançando luz e clareza sobre nossos maiores medos. Integrar o terror em seu jogo de Dungeons and Dragons, significa enfrentar o horror como heróis, dispostos a serem testados psicologicamente. Então você já integrou o terror em Dungeons and Dragons? Quais métodos utiliza para intensificar esse sentimento em suas aventuras? Embora eu não tenha compartilhado nenhuma regra opcional para um sistema com terror, compartilhe conosco nos comentários suas regras opcionais.

Fonte: CBR

Patrocinado