Patrocinado
Como-criar-uma-campanha-para-personagens-malignos

Personagens malignos

Como criar uma campanha para personagens malignos

De certa forma, criar uma campanha para personagens malignos é algo que requer um pensamento fora da caixa, pois não é algo que todo mestre está preparado. Decerto a maioria das campanhas de Dungeons and Dragons, concentram-se em um grupo de heróis que estão obstinados a salvar o mundo, ou acabam salvando o mundo de alguma forma. Contudo, em Dungeons and Dragons é possível criar um personagem com um alinhamento bom, neutro ou mal, já pensou se todos os jogadores resolvem jogar com um alinhamento mal?

Patrocinado

Preparamos abaixo, algumas dicas para contornar e satisfazer uma campanha de personagens malignos, confira abaixo.

Criando a aventura

Construir uma campanha de Dungeons and Dragons para personagens malignos é basicamente o mesmo de criar para personagens bons, neutros ou mistos. No entanto, os Mestres precisam mudar um pouco sua ideia a respeito de uma aventura. Em vez de criar chefes que estão empenhados em destruir o mundo, ou que cometem genocídios, você deve fazer totalmente o contrário.

Leia também: Quantos encontros uma sessão de Dungeons and Dragons deve possuir?

Patrocinado

Os deuses, heróis e até npcs que são considerados bons, devem ser os vilões dessa party. Qualquer um que tente impedir os planos desse grupo, devem ser considerados inimigos. Por exemplo, em vez do grupo acabar com um bruxo que está invocando um antigo deus das trevas, o grupo será os seres que estão invocando o deus das trevas.

Começar uma campanha para jogadores maus pode ser um grande desafio no começo. Mas com o tempo as coisas devem se adequar. É importante que os Jogadores e o Mestre estabeleçam limites, pois surgira muitos pensamentos sádicos e egoístas. Da mesma forma que jogadores de alinhamento bom tendem a ter opiniões e objetivos diferentes, jogadores de alinhamento mal podem até se matar, afinal, são malignos. Mas tente equilibrar tudo, para que os objetivos entrem em um acordo, pelo menos até o final da campanha.

O Mundo

As campanhas de Dungeons & Dragons contam com a dicotomia entre o bem e o mal, além de tons de cinza moral para funcionar bem. Em uma campanha criada para jogadores malvados, vale a pena o tempo do Mestre para estabelecer um mundo onde paz e prosperidade sejam comuns, a fim de dar ao grupo a melhor chance possível de desbravar as coisas e causar estragos no reino.

Leia também: Descubra a classe que mais combina com você em Dungeons and Dragons.

Simultaneamente esse mundo deve ter o envolvimento de deuses, mas para que os jogadores se sintam mais a vontade, crie um panteão de deuses maus para eles, seres que ajude os personagens com conselhos e poderes. Isso deixara sua campanha com proporções maiores. Afinal de contas o bem e o mal para os deuses é apenas um ponto de vista.

Juntamente com a paz que cerca o seu mundo, ele deve estar envolvido totalmente em política. Dar aos seus personagens malignos, poder politico e a capacidade de influenciar as pessoas em relação á sua causa, cria uma esfera caótica, onde os jogadores vão possuir a oportunidade de fazer maquinações em uma escala global ou local.

Criação de personagens

Embora, algumas classes ofereçam uma abordagem melhor para criar alinhamentos maus, Mestre e Jogadores, devem ser conscientes de suas criações e, porque seus personagens são maus. Para esse fim, além de modificar o mundo e a campanha, o mestre deve incluir outras raças, existem diversos homebrews que oferecem raças jogáveis como vampiros e lobisomens. Raças que ganharam a imortalidade em troca de seu sangue, mas que na luz do luar se tornam monstros.

Além disso, você pode oferecer, pactos com demônios, deuses malignos e até criaturas etéreas. Decerto isso implementara no background dos personagens, uma dívida eterna ou uma maldição que será removida apenas com a morte do personagem. Esses pactos ou maldições podem exigir a destruição de cidades, o genocídio de raças, e até mesmo o corrompimento dos seres vivos. Algumas dessas estratégias podem deixar jogadores malignos com objetivos semelhantes, pelo menos no começo da campanha.

Criar uma aventura para personagens malignos, deve acima de tudo respeitar limites propostos entre os Jogadores e o Mestre. Alguns vilões podem ser exemplos que sua aventura não precisa ser algo sem escrúpulos, como Thanos, Darth Vader e Sauron. Enfim esperamos que as dicas propostas acima, consigam te conduzir para o começo de uma aventura com personagens malignos.

Patrocinado