Patrocinado

Tipos de jogadores de RPG

RPGista segundo os Perfis de Bartle

Lá está você! Frente a frente com esse mundo narrado, seus perigos e bonanças. Diversão, ambições e desafios estão a um passo. E aí? O que você pretende de fato? Quem é você dentre os tipos de jogadores de RPG?

Patrocinado

Essa e outras perguntas irei vos responder, RPGistas. Hoje trataremos dos tipos de jogadores, segundo os Perfis de Bartle, uma teoria do game design. Criada por Richard Bartle, docente britânico criador do primeiro game MUD (Multi-user Dungeon), também proeminente no surgimento dos primeiros MMORPGs (Massively Multiplayer Online Role-Playing Game) e escritor do livro Designing Virtual Worlds. Richard esquadrinhou um conjunto de quatro arquétipos que representam os jogadores, o público-alvo, para que a indústria e suas convenções buscassem atender a todos dentre de suas propostas.

 

Patrocinado

Hoje em dia os perfis se mantém em uso na gamificação, embora já existam outras classificações que dividem ainda mais esses tipos para mais estudos nos MUDs, MMORPGs e RPGs (games). Um jogo com devida qualidade, dentro dos conceitos citados, preza pelos quatro perfis, sejam traduzidos em mecânicas ou narrativa, eles têm de ser trabalhados dentro do produto. Pois tratam do objetivo de atender a todos os tipos de jogadores em potencial. Posteriormente a teoria passou a ser tida como “fórmula mágica” devido aos bons resultados apresentados com sua implementação.

Abaixo iremos conhecer cada perfil de jogador e logo depois discorrerei sobre o uso de sua teoria para beneficiar nosso amado rolar de dados, tratando-os como tipos de jogadores de RPG.

Para conhecer mais sobre teorias aplicáveis ao RPG, leia sobre a antiga Teoria GNS.

 

Assassino

“O pai tá on!”

Dentre os arquétipos este é o mais empenhado em vencer outros personagens, principalmente outros jogadores. Extremamente competitivo, liderando rankings e acumulando vitórias. Vitória é a palavra-chave para ele. Mais focados em confrontos, em games abertos à isso de maneira literal, ele se especializará na prática. É o monster kill.

Tipo de jogador de RPG: este é o player ávido pelo combate, matar monstros, otimizar seu poderio com itens e vencer cada vez mais desafios segundo suas capacidades competitivas.

RPG intuitivo: D&D

 

Socializador

“Legal te ver por aqui, fofo”

A interação é o ponto alto para o socializador. Ele é o melhor quando trabalhos em conjunto devem acorrer, adorando estar em equipe. Conhecer NPCs, coabitar locações, desenvolver tramas, ter bons diálogos, executar permutas e interação com outros participantes fazem este arquétipo deveras satisfeito. O social prevalece.

Tipo de jogador de RPG: ele se focará na interação com personagens, seus backgrounds, motivações e personalidades. Um bom papo ou uma aura incomum em determinada persona irá traí-lo para o contato mais do que para qualquer combate por honra e glória.

RPG intuitivo: Changeling: O Sonhar

Explorador

“Você disse sidequest???”

“Tem mais?”, lhe perguntará tal perfil, deveras animado. Hábil e enérgico para conhecer o mundo do jogo, explorando seus cenários, estéticas, desafios na forma de terrenos, biomas e estruturas. Expandir o mapa, conquistar easter eggs, desbloquear fases secretas… Isso é o que mais conta para o explorador. Desbravar! Ir onde ninguém foi.

Tipo de jogador de RPG: adora dungeons tanto quanto adora a narrativa que conta sobre a história do cenário. Economia, sociedade, mitos, culturas e natureza. Tudo isso interessa para um RPGista explorador. Talvez o mais desapegado dos fatores técnicos da prática.

RPG intuitivo: Call of The Cthulhu

Empreendedores

“Muito exagerado comprar o bairro inteiro?”

Nada de pressa, sem essa de sair correndo pra lutar contra o boss. Esse perfil de jogador completa fases e arcos com cautela, perícia e detalhismo, pois seu maior interesse está em conquistar coisas. Um inventário magnífico, itens lendários e dignos de feitos grandiosos em jogo. Posses como territórios, alianças, coleções e status fazem dele um conquistador nos jogos.

Tipo de jogador de RPG: além de muitos e eficazes itens, esse arquétipo desejará poder. Ele considera seu empreendedorismo tanto material quanto imaterial. Se satisfaz e se diverte estendendo seu poder e influência, bem como reunindo admiráveis artefatos que traduzam seu querer. Para ele, querer tem de ser também poder.

RPG intuitivo: Game of Thrones RPG

Pensando RPG

Entenda o que é RPG de mesa.

Como essa teoria do game design pode nos ajudar em nossas mesas? Bem! Pra começar, através dela e de um bom bate-papo pré-campanha, podemos começar a  identificar que perfis os nossos jogadores formam, ou divergem. Uma vez que se tratando de RPG de mesa, o comum é que não haja uma homogeneidade. Como os games onde a teoria se aplica, os RPGistas não são constituídos apenas de um perfil. Os quatro coexistem em cada jogador, no entanto, um deles, ou alguns deles, se sobressaem.

Interessante também saber a predileção do próprio mestre. Pois seu perfil pode influenciar na narrativa passivamente, independente do que seu jogadores mais anseiem. Entendendo o proposto por Bartle na gamificação, podemos calibrar nós mesmos e nossas expectativas em mesa para jogos cada vez mais qualitativos. Uma dica, após discernir os perfis de vossas mesas, modere a campanha em arcos, ou acontecimentos, ou interstícios que combinem momentos aprazíveis para cada jogador e também para o narrador. Em mesas muito diversificadas, como as que narro, costumo intermediar momentos de tensão com outros de paz, combates e desenvolvimento dos personagens, enigmas e poesias, sofrimentos e aprendizados, dungeons e roleplays.

E para você que pretende investir profissionalmente no RPG, essa teoria adaptada aos tipos de jogadores de RPG pode ser de muitíssima utilidade. Com ela, você poderá estudar e classificar seu público-alvo para que seu projeto venha a agradar algum ou alguns dos perfis. Se tratando de RPG de mesa, sistemas/cenários podem tender a agradar de fato de dois a três arquétipos, creio eu. Já que nossa mídia é única e comparável, não em todos, mas em alguns pontos com os games.

Boas teorizadas e boas rolagens, RPGistas!

 

Patrocinado