Patrocinado
Metagamers em Dungeons and Dragons

Maneiras para lidar com metagamers em Dungeons and Dragons

Em RPGs como Dungeons and Dragons, metagame é quando um jogador utiliza um conhecimento externo para se dar bem dentro do jogo. A princípio, alguns jogadores acabam fazendo isso inconscientemente. Um exemplo claro é, um personagem está em uma cela aguardando a sentença de morte, contudo existe uma chance de liberdade. O mestre e o jogador sabem onde está a chave, o personagem não faz ideia. O jogador simplesmente fala que vai ao local da chave, descrevendo tudo e pega a mesma. Isso é um metagame, algo horrível dentro das mesas de RPG, isso acaba com toda a imersão do jogo. Separamos abaixo uma pequena lista com algumas dicas para driblar os metagamers.

Patrocinado

Você sabia que temos um podcast? Um dos temas que falamos recentemente foi Situações Engraçadas em uma mesa de RPG, quando terminar esse post escute ele, vai gostar.

Escute: Podcast 02 – Situações Engraçadas em uma Mesa de RPG.

10 – Restrinja alguns conteúdos

Dungeons-and-Dragons-as-armas-mais-fortes

Patrocinado

Isso é algo que você deve acordar com os jogadores antes da primeira partida. Isso funciona muito bem com jogadores iniciantes, limite a quantidades de livros. Existem diversos complementos de Dungeons and Dragons, que talvez seus jogadores não saibam lidar, tente se limitar no começo apenas ao livro do jogador. Deixe que o Manual dos Monstros e o livro do mestre fique apenas com você. É uma tarefa quase impossível, mas você deve confiar nos seus jogadores.

9 – A Maior Regra

Converse-com-os-jogadores

Nem todos os RPGs são assim, contudo Dungeons and Dragons, coloca autoridade nas mãos do mestre. Sabe o que isso significa? Você pode banir livros, regras, classes, raças e até criaturas da sua aventura. Você pode adaptar a aventura de acordo com o seu mundo e campanha.

Se um jogador te pedir um item, seja justo e explique pra ele o motivo. Deixe claro como tudo vai funcionar.

8 – Nem sempre diga não

Os-Metagamers-de-Dungeons

Imagine que um Bárbaro na sua aventura deseja fazer um teste de leitura que envolva magia. Talvez o jogador tenha noção do teste que está acontecendo, um simples não pode magoar o jogador e até mesmo fazer com que o mesmo se sinta repreendido.

Talvez o personagem tenha sorte e êxito no que deseja fazer. Imagine que um mago que pretende, correr e pular em um cavalo em movimento. Isso não faz sentido dependendo da raça e da classe. Mas se você pedir um teste com desvantagem na destreza, e outro de força, isso fará o jogador mais feliz, mesmo que as chances de dar certo sejam super baixas.

7 – Converse sempre com os jogadores

Os-Metagamers-regras

Mantenha-se preparado, pode haver um jogador que não vai desistir do metagame, isso é presente em diversas mesas de RPG.

A única alternativa vai ser conversar com o jogador em particular. Contudo, não julgue o mesmo, explique como o metagame atrapalha jogos como Dungeons and Dragons. Conte ao seu jogador que ele não deve se aproveitar das regras para vencer sempre, afinal de contas jogamos em grupo. Incentive os jogadores a jogarem longe dos celulares.

6 – Controle as estatistificas

Estastisticas

Metagamers em Dungeons and Dragons podem chegar a níveis onde jogadores quebram a quarta parede em todo dialogo. Uma possível solução para ensinar aos jogadores a vivenciar a magia do RPG é controlar as fichas. Controlar o que nas fichas? Para que os jogadores consigam aprender e viver uma imersão maior, nada melhor que controlar os pontos de vida.

Experimente narrar as batalhas com os pontos de vida oculto, quando o jogador estiver prestes a cair narre que ele está se sentindo fadigado, exausto e fortemente ferido. Isso pode ser algo incrível dentro do RPG, mas para o mestre será um trabalho gigantesco.

5 – Altere as aventuras prontas

Altere-as-aventuras-prontas

Certamente, uma aventura pronta pode ser encontrada com facilidade na internet. Não se assuste se você estiver seguindo o fluxograma da aventura e seus jogadores descobrirem um possível plot twist. Então para se preparar e não ser pego de surpresa, altere as fichas, os vilões os encontros.

Pegue de surpresa aquele jogador que ficou estudando a aventura, experimente mudar a ordem dos eventos, os causadores do mal deste mundo.

4 – Mude os monstros

Altere-os-status-das-criaturas

Eu faço isso sempre nas minhas aventuras, isso dificulta o jogo e faz os jogadores pensarem em soluções. Embora poucos jogadores conheçam o livro dos monstros, experimente mudar a aparência e o nome das criaturas. Eventualmente utilize uma criatura conhecida e mude os atributos da mesma, talvez uma fraqueza por uma resistência, isso sem dúvidas ensinara aos jogadores se adaptar longe do conhecimento externo.

Leia também: 10 dicas para criar uma aventura em Dungeons and Dragons

Melhor ainda seria criar os próprios monstros. O Livro do Mestre tem uma seção de oficina apenas para isso. Depois de criar alguns monstros próprios, pense em como eles se encaixam no mundo todo e você estará no seu caminho para um cenário único!

3 – Incentive a interpretação dos jogadores

Incentive-a-interpretação

Jogadores que investem em retratar seu personagem como uma personalidade real são menos inclinados ao metagame, porque começam a pensar em termos de como seu personagem agiria, e não em termos de sistemas de jogo.

Para incentivar a interpretação imersiva, provoque seus jogadores com desafios que não podem ser resolvidos com combates, testes de força ou uma simples rolagem de dados, geralmente interações diretas e não violentas com os NPCs trabalham para isso. Você pode jogar com incentivos para isso. Dados de inspiração, XP por atuação, isso vai fazer os jogadores viver o role-playing game.

2 – Não deixe a aventura totalmente balanceada

Desbalanceio-o-RPG

“O Mestre jamais colocaria uma criatura difícil para nos enfrentar”, “O Mestre jamais nos mataria, afinal de contas somos os protagonistas” Nesse caso, os jogadores esperam que o Mestre equilibre com precisão o mundo para os personagens, como se fosse um esporte ou videogame. Não faça isso, adicione dificuldade na aventura, coloque desafios que os jogadores não podem enfrentar imediatamente. Não coloque monstros que consigam matar os personagens de maneira fácil, ou vai estragar o jogo.

Sempre crie chances para que jogadores mais inteligentes consigam encontrar uma solução. Os personagens dos jogadores estão em um mundo perigoso e incerto, e os jogadores que perceberem isso agirão mais como seus personagens.

1 – Viva o Metagamer

Viva-o-MetaGamers

Em vez de lutar contra os metagamers em seu grupo, talvez seja melhor trabalhar com eles. As pessoas começam a jogar Dungeons and Dragons por todas as razões, algumas adoram interpretar seus personagens, algumas gostam de explorar os mundos de fantasia, outras encontram alegria em vivenciar combates em arenas mortais.

Decerto não consegui listar nem 10% do que pode ser feito, acredito que você como mestre tenha alguma experiência para compartilhar conosco. Não perca tempo, deixe nos comentários a sua opinião. E aproveite e escute nosso podcast.

Escute: Podcast 02 – Situações Engraçadas em uma Mesa de RPG.

Patrocinado