Patrocinado

Kult: Divindade Perdida bate meta em financiamento coletivo para cenário brasileiro

A Buró Editora anunciou em suas redes sociais ontem, 08 de dezembro, o alcance de uma das metas mais audaciosas da campanha pelo financiamento coletivo de Kult: Divindade Perdida. RPG para maiores de 18 anos que está em sua 4° edição e que visa por tal campanha o lançamento de material vitalício traduzido. A meta batida tinha como valor 200 mil reais, tal marca garantiria – ou melhor, garante –  a produção de um cenário especificamente brasileiro no cânone de Kult, autorizado pela editora sueca Helmgast.

Patrocinado

O marca atingida também pôde ser acompanhada no site Cartase, via para o financiamento. Nessa era de ouro, até no Brasil, para os RPGs financiados coletivamente, Kult conquista uma marca de peso mesmo com as divergências editoriais (artes censuradas, por exemplo) entre a versão nacional pela Buró e sua versão original estrangeira. Denotando assim uma fan base e tanto por essas terras tupiniquins.

Até agora a marca do financiamento coletivo segue aumentando e beira os duzentos e doze mil reais. A próxima meta tem a marca de duzentos e quinze mil reais e proporcionará aos participantes, segundo seu patamar de investimento, um baralho de referências e mais cinco cartas para maximizar a jogabilidade e ambientação de Kult. O projeto conta com 667 apoiadores até o momento, tendo sido sua meta original 25 mil reais obtém até esta data o aproveitamento de 846% de meta batida.

Quatro planos para investimento podem ser encontrados: Digital R$99,00 ou mais, Elysium R$229,00 ou mais, Metrópolis R$239,00 ou mais, Astaroth R$249,00 ou mais, Demiurgo R$449,00 ou mais. Além de pacotes para adição de materiais ou para investimento determinados períodos e prazos.

Patrocinado

Kult: Divindade Perdida é um RPG sueco de horror existencial criado em 1991, abordando lapsos memoriais e sensoriais dos seres humanos quanto as suas vidas passadas e seu status divino perdido. Aprisionados na Ilusão por Demiurgo, uma entidade em moldes gnósticos. Conforme os personagens principais (players) percebem as estranhezas e horrores que assolam por trás da percepção do comum e mundano, se aproximam da verdade.

E a verdade não é nada encorajadora. Demiurgo desapareceu e os engenhos que mantém os humanos na Ilusão padecem fazendo com que alguns pouco a pouco despertem. Seres “de cima” e “de baixo” guerreiam e usam os mortais, bem como outras deidades de muito além voltam seus olhares cobiçosos para nós. Nós que tivemos nossa divindade perdida.

Se quiser saber mais, acesse nosso artigo Kult RPG.

Patrocinado